Mulheres em STEM através de Jogos Educativos

Em Portugal apenas 31% das mulheres tem uma carreira em STEM [1]. O que é ainda mais preocupante e aponta para a principal causa é o facto de, segundo um estudo de 2018, apenas 1% das alunas com 15 anos estar interessada em tecnologias da informação! [2]



A educação das alunas está a falhar, e enquanto tal acontecer, as mulheres encontrarão dificuldades nas áreas das tecnologias e ciências, desigualdades salariais e menos oportunidades. mas é possível corrigir essa situação!


Segundo um artigo recente [3], existem cinco falhas cruciais na educação das estudantes, que as impede de considerar e gostar de áreas associadas a STEM: Falta de modelos que quebrem com estereótipos, limitações das ferramentas existentes, impossibilidade de experimentação e "tentativa-erro", demonstração de potenciais carreiras em STEM e falta de mentores.



Por esse motivo decidimos estruturar os jogos que desenvolvemos para quebrar com estas barreiras! A aprendizagem em Liber Domus, numa fase crucial da aprendizagem das jovens como é o caso do 2ºCEB, é efetuada com recurso a:

  • Sistema de profissões STEM - Em Liber Domus a jogadora/aluna pode escolher várias profissões, como engenheira, e explorar todas as missões e aventuras relacionadas com esta área, aprendendo conteúdos de matemática e ciências simultaneamente.



  • Modelos - Em Liber Domus existe igualdade de género. Isso é visível em vários momentos do jogo e essa interação jogadora-personagens cria relações emocionais e permite às alunas observar mulheres em situações positivas de liderança! Os diálogos são criados especificamente para permitir momentos de mentoria, de orientação e apoio ao crescimento pessoal de cada jogadora.


  • Experimentação e Interação - Todos os jogos, em 3D e permitindo interação entre jogadores, objetos e ambiente, permite metodologias experimentais, tentativa-erro em ambiente seguro de jogo onde não existem consequências reais negativas, e criam momentos divertidos e que despertam a curiosidade das estudantes!

A criação de curiosidade e interesse pela área de STEM por parte de mulheres é um desafio que não será resolvido apenas através de uma ferramenta de aprendizagem, porém, podemos transformar a aprendizagem a partir de casa num suporte e complemento ao restante sistema de ensino utilizando ferramentas como Liber Domus.



Fontes:

[1] https://ionline.sapo.pt/artigo/727324/as-mulheres-a-ci-ncia-e-tecnologia-e-os-outros?seccao=Opini%C3%A3o_i

[2] http://www.barometro.com.pt/2021/08/02/o-pisa-2018-e-a-educacao-stem-das-raparigas/

[3] https://www.the74million.org/article/5-ways-to-get-more-women-in-stem-mentoring-motivation-mistakes/

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo