top of page

Estudar nas férias? 5 formas de refrescar conhecimentos com jogos educativos

Chegar ao final das férias de verão e sentir a necessidade de, face ao começo de um novo ano letivo, fazer uma revisão dos conteúdos do anterior é uma experiência quase universal – tão universal como querer aproveitar ao máximo as últimas semanas de férias. Contudo, não é necessário terminar o mês de agosto com os manuais escolares na secretária: recordar conhecimentos e preparar o próximo ano pode ser fácil e divertido!



Como é que os jogos didáticos contribuem na aprendizagem?

Está comprovado que os jogos educativos têm o potencial de criar uma experiência de aprendizagem única quando são utilizados como material pedagógico. Além de criarem um ambiente descontraído e incentivarem a resolução de problemas quando utilizados em sala de aula, são uma ótima ferramenta de estudo no que se trata do processo de “lembrança ativa”. Este conceito simples, popularizado em comunidades de estudantes online, refere-se à ideia de que recordar um assunto de forma ativa durante o estudo é mais proveitoso do que simplesmente ler sobre ele.

Alguns exemplos do uso desta técnica passam por resolver exercícios ou problemas, “dar uma aula” a um amigo… Ou jogar um jogo! Através desta ferramenta, é possível colher vários benefícios, como:

  • Desenvolvimento das competências cognitivas e sociais;

  • Incentivo à criatividade;

  • Desenvolvimento das capacidades de resolução de problemas;

  • Uma aprendizagem mais interativa e divertida.


Como incorporar os videojogos na rotina de estudo?


1. Definir objetivos e escolher os jogos certos

Antes de mais, é necessário que sejam identificadas quais são as disciplinas e assuntos que é rever, começando por aquelas em que o aluno tem mais dificuldade (Geometria? Ou talvez Ciências?).

Após a identificação dos conteúdos, o próximo passo é procurar jogos que se alinhem com os mesmos ou que desafiem o aluno a resolver problemas sobre os conceitos a reforçar.


2. Recorrer ao desafio

Optar pelos jogos que fornecem uma série de níveis de dificuldade, começando pelos níveis mais fáceis e progredindo ao longo do tempo, é a alternativa mais vantajosa. Este aumento da dificuldade permite consolidar conhecimentos sem que o utilizador se sinta assoberbado.

Por outro lado, recorrer aos jogos educativos de forma regular (por exemplo, algumas sessões por semana), é uma forma de praticar frequentemente e de fortalecer a memória.


Captura de ecrã de um jogo do Módulo 2 de Matemática
Matemática - Módulo 2: Isometrias


3. Fazer uma pequena revisão antes e depois de cada sessão

Antes de mergulhar dentro de um novo jogo, tirar algum tempo para rever os conteúdos sobre os quais este vai incidir permite tirar melhor proveito da ferramenta. Durante a sessão, é recomendado ter em atenção o feedback que o jogo devolve. Nos jogos educativos, uma pontuação pode dizer que conceitos já estão consolidados e quais é necessário de rever novamente.


4. Combinar vários métodos de estudo

Durante as férias e fora delas, usar os jogos educativos pode contribuir para a criação de uma rotina de estudo variada, que combine esta forma de entretenimento e aprendizagem ativa com outras técnicas, como ler, tirar notas ou falar com amigos.


5. Deixar que o estudante se divirta

Um dos benefícios dos jogos educativos é a possibilidade de conciliar aprendizagem com diversão, pelo que a nossa principal recomendação é, acima de tudo, a diversão! Desfrutar do que se está a jogar leva a uma maior taxa de retenção e torna a aprendizagem mais bem-sucedida.

Assim, o ideal é olhar para esta ferramenta de forma positiva e abraçar o entusiasmo de aprender a brincar. Por fim, lembramos todos os estudantes de aproveitar o último mês de férias para recarregar energias.


Ao seguir estas dicas, é possível usar o poder dos jogos educativos para recordar conhecimentos de forma eficiente durante as férias de verão. Desfrutem do processo e boas férias!




47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page